‘A gente vai seguir na luta’, diz viúva de Marielle Franco

 

A viúva de Marielle Franco disse em entrevista que seguira na luta. Após 14 anos de relacionamento com a vereadora,  Mônica Benício relata a tristeza pelo assassinato de Marielle Franco.

A viúva abriu a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo com um discurso de resistência e aproveitou o Dia dos Namorados para defender que demonstrar afeto em público é reafirmar a legitimidade do amor LGBT. Lésbica, nascida na Maré e militante dos direitos humanos, Mônica chega aos 90 dias da execução da companheira com a certeza de que é preciso seguir na busca por direitos.

“Acho legítimo que as pessoas sintam medo, mas a minha mensagem é de esperança, para dizer que o medo é legítimo, mas temos que seguir com medo mesmo, senão eles vão continuar nos matando e nos colocando nesse lugar subalterno e às margens das decisões sociais. Isso a gente não pode mais admitir”, disse Mônica, em entrevista à Agência Brasil.

 

Comentários

Pin It on Pinterest