Filha de desembargador que tirou Beto Richa de Moro ganhou cargo no governo do tucano

O desembargador Luiz Fernando Wowk Penteado acolheu pedido da defesa de Beto Richa.

Ele retirou das mãos de Sergio Moro o inquérito do ex-governador, devolvendo-o à Justiça Eleitoral. Penteado ignorou posição do STJ, que havia determinado o oposto.

O desembargador não viu problemas em julgar recurso do tucano. Apesar de sua filha ter sido nomeada pelo próprio Richa, em novembro de 2017, para cargo comissionado na Governadoria.

Camila Witchmichen Penteado, que recebe salário bruto de R$ 7 mil, também é filiada ao PSDB de Prudentópolis.

A decisão liminar do desembargador é de segunda-feira (30) e acata um pedido da defesa do ex-governador. Que argumentou que a competência do inquérito é exclusivo da Justiça Eleitoral e que não há qualquer indício de prática de crime para que tramite na Justiça Comum.

A investigação apura se Richa favoreceu a Odebrecht no processo de licitação da PR-323. Em troca do pagamento de R$ 2,5 milhões, via caixa 2, para a campanha de 2014.

Além disso, os advogados de Richa pediram que, caso se entenda que o caso deve permanecer na Justiça Comum, que seja retirado na 13ª Vara Federal de Curitiba, sob responsabilidade de Moro.

Penteado considerou que, com as investigações ainda em andamento, o estabelecimento da competência é provisório e determinou que continuem tramitando sob fiscalização da 177ª Zona Eleitoral de Curitiba.

O inquérito vai continuar sob sigilo, e a decisão liminar ainda precisa ser confirmada no TRE-PR.

(via O Antagonista)

 

Comentários

Pin It on Pinterest