Maninho e filho se entregam a policia para cumprir prisão preventiva

O ex-vereador de Diadema Manoel Eduardo Marinho, conhecido como Maninho, e o filho dele, Leandro, se entregaram à polícia nesta quarta-feira. Os dois tiveram a prisão preventiva decretada  por tentativa de homicídio pela agressão a um empresário em frente ao Instituto Lula no dia 5 de abril.

O empresário Carlos Alberto Bettoni, de 56 anos, foi agredido por três apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia em que foi expedido o mandado de prisão contra o líder petista.

Ele foi empurrado, bateu a cabeça em um veículo que passava pela rua e desmaiou. Ao recobrar consciência, foi levado a pé ao Hospital São Camilo, que fica na mesma via. Ele sofreu traumatismo craniano, precisou ser operado e ficou 22 dias internado.

A Justiça de São Paulo negou nesta segunda-feira, o pedido de habeas corpus para Maninho e seu filho. Eles se entregaram em delegacia do Mercado Municipal, na região central da cidade, e foram levados para o Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas (Decade). Depois que fizeram exame no IMl, devem seguir para penitenciária em Tremembé, no interior paulista.

+ Maninho, ex vereador do PT, e seu filho estão foragidos

 

 

 

Comentários

Pin It on Pinterest