Receita Federal estão investigando cerca de 800 autoridades

Um grupo de auditores da Receita Federal já está investigando cerca de 800 autoridades dos três poderes, Legislativo, Executivo e Judiciário.

No caso de  encontrar indícios de crime fora do campo tributário, encaminhará o caso para o Ministério Público e a Polícia Federal. Segundo o subsecretário de Fiscalização da Receita, Iágaro Jung Martins, o objetivo é utilizar a experiência acumulada na atuação conjunta com a PF e MPF em grandes operações para fortalecer o trabalho de fiscalização.

A ideia é mapear até o fim deste mês cerca de 50 agentes públicos. Parlamentares, chefes de governo, juízes, procuradores – como alvos de novas investigações de possíveis crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e ocultação de bens. Em vez de atuar a pedido de outras instituições, a Receita vai fazer suas próprias apurações.

“Não existe foro privilegiado na Receita Federal”, o subsecretário. Somente na Lava Jato, a instituição teria instaurado 3.416 procedimentos fiscais que geraram R$ 14,7 bilhões em autuações em impostos, multas e juros não pagos.

 

A Receita, a exemplo da Polícia Federal, pretende mostrar serviço com resultados práticos.

 

Comentários

Pin It on Pinterest